As gorduras ou lipídios são nutrientes que contêm os alimentos e que são utilizados pelo corpo para construir as membranas celulares, tecido nervoso e hormônios. Também é usado como combustível. No entanto, comer muitas frituras é prejudicial para a saúde.

Cabe destacar que a gordura que você ingere e não se queima em forma de energia, ou é utilizado para construir os elementos básicos do corpo é armazenada sob a forma de células adiposas. Assim, o organismo se antecipa e evita aqueles momentos em que o alimento pode ficar curto. Mesmo assim, um excesso de consumo de gorduras na alimentação é sempre relacionado com o aumento do risco de obesidade, especialmente com adiposidade abdominal, que é determinante da resistência à insulina e representa o fator de risco mais importante para o diabetes tipo 2, síndrome metabólica, risco elevado de doença cardiovascular e morte prematura.

Na balança

As gorduras:

  • Contribuem com calorias e ácidos gordos essenciais.
  • Ajudam a absorver as vitaminas A, D, E e K, e de substâncias com atividade antioxidante, como os carotenoides.
  • São necessárias para manter a pele e o cabelo saudáveis, e a temperatura do corpo.
  • Desempenham um papel fundamental no transporte, beneficiando, a liberação do sabor e no desenvolvimento de uma textura especial que gosto muito, quando os alimentos fritos.

As preparações fritas devem apenas fazer parte do menu, ocasionalmente, devido ao aumento das gorduras no sangue e, consequentemente, nos torna mais propensos a sofrer de doenças cardiovasculares, excesso de peso e obesidade. Além disso, as altas temperaturas podem destruir algumas das vitaminas e minerais dos alimentos, e estudos recentes sugerem que o aumento das chances de sofrer de câncer de cólon e de mama.

Dicas

  1. Cada alimento requer uma ótima temperatura e de um tempo para fritar, mas basicamente estará pronto quando a mistura adquira uma cor marrom dourado e se torne crocante.
  2. Se você desistir antes do tempo ou se introduzir em um óleo que não esteja bem quente, a absorção do óleo aumenta subitamente, o alimento se torna mais gordurosa e menos agradável ao paladar.
  3. A quantidade de óleo que é absorvida durante a fritura é variável e vai depender não só do tempo de cozimento e a temperatura, mas também, da natureza de cada alimento.
  4. Não misture óleo novo com o já usado.
  5. Filtre sempre o óleo depois de cada fritura para assim remover os restos de alimentos queimados que favorecem a decomposição dos óleos.
  6. Mude o óleo freqüentemente, não reuse mais de duas ou três vezes.
  7. Elimine o excesso de óleo do alimento frito com papel absorvente.
  8. Uma forma de reduzir a absorção de óleo entre 20 e 50% é usar a farinha de arroz para empanar os alimentos a fritar.

Sabia que…

Não se devem usar óleos que se produzam fumaça, que chispeen excessivamente ao incorporar o alimento, que apresentem uma tonalidade escura, porque esse óleo está deteriorado. Não implica apenas em alterar o sabor do alimento, mas que se traduz no consumo de grande quantidade de radicais livres que poderão danificar as células do nosso corpo.