Após um período entregue às comidas gordurosas e de noites e mais noites de descontrole diante da mesa do jantar, você nota que o peso aumentou. Aí, resolve lançar mão de medidas, digamos, reparadoras. Pois então saiba que um time de especialistas da Universidade da Virgínia, nos Estados Unidos, descobriu uma estratégia simples, eficiente e barata quando o assunto é perda de peso: tomar água.

De acordo com o estudo, quem bebe dois copos do líquido antes de cada refeição dá uma sensação de saciedade, consequentemente, elimina mais quilos que aqueles que abrem mão do líquido. “Ao tomarmos água, a leptina e o PYY, dois hormônios envolvidos no controle da saciedade, são liberados pelo estômago”, especula Daniel Albuquerque, nutricionista de São Paulo.

A leptina atua no próprio estômago e o PYY é formado no momento em que a água bate no intestino. São os principais responsáveis por transportar a mensagem de saciedade. Ao receber essa informação, ele se contentará com pratos menos fartos.
É como se enganássemos o cérebro e A própria distensão do estômago provocada pela entrada do líquido também já colabora para a sensação de barriga cheia, freando a comilança.

Segundo a pesquisa americana, pessoas de meia-idade e idosos são os maiores beneficiários do efeito emagrecedor da água. Isso porque, com o passar dos anos, o estômago desacelera o trabalho e leva maior tempo para esvaziar. A água fica retida ali, o que prolonga ainda mais o estado de saciedade.

É preciso reforçar que a água, por si só, não é capaz de eliminar os quilos indesejáveis. Para que o resultado seja conclusivo, a prática de atividade física e uma alimentação leve e balanceada também precisam ser levados em conta. O correto é investir em uma dieta de baixas calorias e rica em fibras, que incham em contato com a água, o que incrementa a sensação de estômago cheio e contribui ainda mais para a eliminação de peso.

Mais benefícios

A água faz mais do que ajudar somente no emagrecimento. Geralmente, o líquido transporta sais minerais, como magnésio, sódio e potássio. Também ajuda a equilibrar a temperatura corporal e eliminar resíduos não utilizados pelo organismo. A água compõe 60% do peso corporal do homem. E participa de todas as reações enzimáticas do organismo humano. Sem contar que hidrata a parede do intestino, fazendo-o funcionar melhor, e promove uma verdadeira faxina, mandando para fora, pela urina, o excesso de sais que sobrecarregam os rins. Daí, os inchaços diminuem.

De quebra, sua ingestão ajuda a absorção dos nutrientes responsáveis pelo equilíbrio e a hidratação, o que a deixa mais bonita e evita, indiretamente, o aparecimento de rugas e marcas de expressão. Auxilia até mesmo no combate a problemas respiratórios. Enfim, não há célula, tecido ou órgão que escapem de sua ação.

Porém, para desfrutar de tantos benefícios, é necessário sorver, no mínimo, 1,5 litro por dia. Diariamente, o corpo perde de 1,5 a 2 litros de água e sais minerais por meio de suor, urina, fezes e até mesmo lágrimas. Isso precisa ser reposto para mantê-lo em forma e saudável.

Não espere a sede chegar

É a desidratação que faz o cérebro acionar a sensação de sede. Portanto, ela só aparece quando o corpo já está desidratado. A cor e a quantidade de urina sinalizam como anda a sua hidratação.

Para a digestão, basta um copo

Ao contrário do que muitos pensam, beber água durante as refeições faz, sim, bem ao organismo, já que o ajuda a digerir a comida. Só não vale exagerar. Excesso de líquido dilui o suco gástrico presente no estômago, fazendo o efeito oposto. Para acompanhar a refeição, um copo de 200 ml está de ótimo.